Editor: Henrique Magalhães
Rua Maria Elizabeth, 87/407
João Pessoa, PB. 58045-180
Brasil
Tel: (83) 8885.1211

Pedidos por transferência ou depósito bancário:
Banco do Brasil
Agência 1619-5
Conta 41626-6.

O preço das publicações já inclui a postagem como carta simples.

Envie por e-mail o número da agência onde for feito o depósito, seu pedido  e o endereço para entrega.

Contato
editora@marcadefantasia.com
www.marcadefantasia.com











Crossmídia e Transmídia no Jornalismo:
convergência, memória e hipermídia no Globo Esporte

Crossmídia e Transmídia no Jornalismo: convergência, memória e hipermídia no Globo Esporte
Allysson Viana Martins
Série Veredas, 25.
João Pessoa: Marca de Fantasia. 2011. 151p. Ebook em pdf grátis, sob demanda.
ISBN 978-85-7999-032-8
Amostra

Para entender o jornalismo contemporâneo

Somos constantemente interpelados por novas formas de comunicar. De dizer. De tentar compreender o mundo pela informação. Dia desses, conversando numa roda de amigos, alguém soltou uma polêmica na mesa de bar: “Como vai ser a cobertura via Twitter da Copa de 2014 no Brasil?”. Depois de umas boas discussões, foi a hora da incredulidade diante da velocidade das transformações na comunicação: “Será que estaremos nos comunicando via Twitter em 2014?”. Talvez este questionamento seja mais válido. Do e-mail para os bate-papos via mIRC, ICQ, MSN e, depois, nas redes sociais, como Orkut, Facebook, Twitter, a nossa relação com as plataformas de conteúdo na internet é dinâmica. Descobrimos, usamos, enjoamos, renegamos. Assim como pessoas, amigos, namorados, amantes, esposas. Nós nos apaixonamos pelos dispositivos tecnológicos. Se nem o amor é perene, portanto, “que seja eterno enquanto dure”: o amor e o nosso afeto pelas disposições tecnológicas.

Na contramão de efemeridades, o livro que Allysson Viana Martins apresenta tenta arregimentar formas de compreender a velocidade na transformação da comunicação através de duas chaves de interpretação fundamentais no campo de estudos da cibercultura: os conceitos de Crossmídia e Transmídia, largamente difundidos nas áreas do marketing, da publicidade e na cultura do entretenimento. A principal função – e o grande desafio – do autor foi “testar” tais conceitos no terreno do jornalismo. Com seriedade e destreza, ele vai nos conduzindo por caminhos seguros na sua argumentação em torno da validade destes dois aportes para o estudo do jornalismo. Para isso, escolheu um objeto que, em si, parece ser a síntese da problemática pela qual o jornalismo está passando, com a dicotomia entre informar de maneira rápida, segura e precisa. Nada mais oportuno que estudar o Globo Esporte em seus tentáculos editoriais: o programa de TV, mas, sobretudo, seu espraiamento na internet.

Thiago Soares

   Mais ensaios sobre Comunicação pela Marca de Fantasia
Se Toque: uma revista alternativa
H. Magalhães & Sandra Albuquerque
2010. 70p. Ebook em pdf.
O percurso da revista cultural Se Toque e sua definição como mídia alternativa.
Afrodite no ciberespaço: a era das convegências
Cláudio Paiva, Marina Magalhães e Allysson Viana (orgs.)
2010. 232p. Ebook em pdf grátis, sob demanda.
Artigos acadêmicos sobre Comunicação e Cibercultura.
Caligari: do cinema aos quadrinhos
Gian Danton
2010. 44p. Ebook em pdf grátis, sob demanda.
Análise sobre o filme clássico do expressionismo alemão e sua adaptação aos quadrinhos.
Blogs: cultura convergente e participativa
Ricardo Oliveira
2010. 80p. 13x19cm.
A inovação da mídia digital de forma colaborativa e convivial.
Polarizações do jornalismo cultural
Marina Magalhães
2008. 80p. 13x19cm.
Ensaio sobre jornalismo cultural.




 INDEX  EDITORIAL  ÁLBUNS  LIVROS  REVISTAS  CAMARADAS