Imaginário!
Issn 2237-6933

N. 1 - Outubro de 2011

Editor: Henrique Magalhães
Ilustração da capa: Paloma Diniz
Editoração: H. Magalhães


Marca de Fantasia
Rua Maria Elizabeth, 87/407
João Pessoa, PB. 58045-180
marcadefantasia@gmail.com
www.marcadefantasia.com

A editora Marca de Fantasia é uma atividade da Associação Marca de Fantasia, CNPJ 19391836/0001-92
e um projeto do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPB



Imaginário! 1

A Imaginário! é uma revista eletrônica do Grupo de Pesquisa em História em Quadrinhos - GPHQ, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal da Paraíba, que tem como propósito a divulgação dos estudos voltados à Cultura Pop e às Artes Visuais, como História em Quadrinhos, grafite, humor, animação, séries televisivas, ficção científica, fanzines e games. Dela participam professores e alunos do Programa e todos os interessados na área, por meio de artigos, entrevistas, ensaios e resenhas.

Apresentamos, a seguir, o resumo dos artigos; a revista completa em pdf encontra-se em link no final da seção.

Editorial - Imagem em foco

É comum encontrar-se na atualidade a História em Quadrinhos como elemento motivador
da leitura, sendo adotada nos programas curriculares do ensino básico, aplicada em provas
de seleção e utilizada como aferição de conhecimento e interpretação de discurso. Embora
não sejam mais vistos como deletérios à formação da juventude, é certo que os quadrinhos,
enquanto linguagem e meio de comunicação, continuam amplamente desconhecidos. Como
afirma o pesquisador francês Thierry Groensteen, é preciso que se aprenda a lê-las pelo que
elas têm de mais representativo, que é sua linguagem icônica.

Desde a década de 1960 a academia vem se dedicando ao estudo dos quadrinhos,
contribuindo para seu reconhecimento como Arte. As HQs passaram de entretenimento
a objeto de estudos, que estabeleceram os elementos próprios de sua linguagem. Hoje os
grupos de estudos, sobretudo ligados a programas de Pós-Graduação em Comunicação,
aprofundam a investigação sobre a capacidade criativa e cognitiva dos quadrinhos.

O Grupo de Pesquisa em Humor, Quadrinhos e Games – GP-HQG, do Núcleo de Artes
Midiáticas do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPB, criado em 2010,
desenvolve estudos não só no campo das histórias em quadrinhos, mas também de
expressões midiáticas paralelas e complementares, como o humor e os games. O estudo das
Artes Visuais em sua interface com a Comunicação é o objetivo do grupo, que conta com
uma equipe formada por alunos e professores do Mestrado em Comunicação e áreas afins.

Como os estudos não se completam sem sua difusão, a revista “Imaginário!” é o espaço de
divulgação dos trabalhos realizados pelo grupo, em forma de artigos, resenhas, entrevistas,
ensaios artísticos do próprio grupo e de colaboradores autônomos ou vinculados a outras
instituições de ensino. Com este primeiro número apresentamos nossos trabalhos e
abrimos espaço para a crítica e a colaboração dos interessados pelos temas.

***

Das formas de narrar o cotidiano nos fanzines punk (1980-1990)
Alessandro Wilson Gonçalves Reinaldo Fernandes

A partir da década de setenta do século XX o punk figurou como um movimento
disseminador da contracultura em parcela dos jovens vindos das periferias urbanas.
No meio dos fanzines (publicações de fã para fã) o punk formulou uma nova técnica de
produção independente (“faça você mesmo!”) com uma linguagem sem conceituações
estabelecidas. É através dos discursos nos punkzines das décadas de 1980 e 1990 que
o artigo interpreta as contradições na ideologia do cotidiano; ou como o próprio punk
entende: a sociedade caótica. Recorremos aos fanzines bem como as fontes bibliográficas
para compreendermos esses fragmentos sociais deixados cotidianamente.

***

Projeto Mamute: um estudo de caso de ensino de história em quadrinhos como ação voluntária em escola pública
Alberto Ricardo Pessoa

O objetivo deste artigo é apresentar um estudo crítico de um estudo de caso de
uma proposta de ensino voluntária em uma escola pública de 1º e 2º graus, abrangendo
desde concepção da proposta, implementação, dificuldades e resultados obtidos.

***

Dos zines aos biograficzines: narrativas visuais no processo de formação continuada de docentes-pesquisadores
Gazy Andraus, Elydio dos Santos Neto

O Biograficzine é um fanzine que tem por objeto as histórias de vida:
narrar experiências de vida e formação tendo como objetivos o autoconhecimento, a
partilha de narrativas pessoais com outros interessados, o trabalho com as imagens e o
desenvolvimento de autoralidade. Este trabalho apresenta uma experiência vivida com
biograficzines no Mestrado em Educação da Universidade Metodista de São Paulo, no
processo formativo de docentes-pesquisadores. Além de expor, de maneira sucinta, a gênese
e importância dos zines, relatamos a origem desta experiência, o seu desenvolvimento, o
processo de construção dos biograficzines e apresentamos uma narrativa escolhida entre os
biograficzines resultantes.

***

Dante no inferno
Marcelo Bolshaw Gomes1

Compara-se aqui o texto da Divina Comédia, escrita por Dante Alighieri
no século XIV, com o DVD de animação Dante’s Inferno: um épico animado (2010),
ressaltando a síntese mitológica realizada dentro da narrativa em um enquadramento
ético cristão nos dois trabalhos e o acréscimo na narrativa digital de enredos psicológicos
(as lembranças de Dante das Cruzadas) e de combates com criaturas infernais – que não
existiam na narrativa original.

***

Resenha - Killoffer: quando tem que ser, quando tem que acontecer
Paloma Diniz

No ano de 2010 recebemos a visita de Patrice Killoffer na cidade de João Pessoa, em
decorrência do Seminário Quadrinhos: Reflexão e Paixão. O seminário foi organizado pelo
Prof. Dr. Henrique Magalhães (do Programa de Pós-Graduação em Comunicação PPGC/
UFPB, do Projeto de Extensão do Núcleo de Artes Midiáticas - NAMID e diretor da editora
Marca de Fantasia), em parceria com a Aliança Francesa de João Pessoa e a Comic House,
entre os dias 02 e 04 de novembro de 2010.

***

Entrevista - Mastrotti
Por Elydio dos Santos Neto

Onde nasceu? Quando? Fale algo sobre sua família de origem.
Nasci em São Caetano do Sul, em 21 de fevereiro de 1960. Minha mãe é
filha de pais de etnia búlgara de Moldova, na época sob o domínio russo e
fazia parte da União Soviética. Meu avô completa 100 anos agora, dia 26 de
outubro. Meu pai é neto de italianos da região do Veneto, no norte da Itália.
Meu pai sempre foi metalúrgico e se aposentou na Ford como feitor geral, mas
sempre trabalhou na área da manutenção. Minha mãe sempre foi dona de
casa e se dedicou aos trabalhos manuais como bordado, artesanato e também
pintura. Foi ela que correu atrás de aulas de desenho quando eu tinha sete
anos apenas, incentivada pela minha professora de pré-primário.

***

Edição completa em pdf: imaginario-1


Imaginário! 1 - Paraíba, outubro de 2011
P
ublicação do Grupo de Pesquisa em História em Quadrinhos - GPHQ, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal da Paraíba.

Editor: Henrique Magalhães
Projeto gráfico e editoração eletrônica: Alex de Souza
Ilustração da capa: Paloma Diniz

Conselho editorial

Alberto Pessoa (UFPB); Elydio dos Santos Neto (UFPB); Gazy Andraus (UNIMESP); Henrique Magalhães (UFPB); Marcelo Bolshaw Gomes (UFRN); Marcos Nicolau (UFPB); Paulo Ramos (UNIFESP); Roberto Elísio dos Santos (USCS/SP)