Editor: Henrique Magalhães
Rua Maria Elizabeth, 87/407
João Pessoa, PB. 58045-180
Brasil
Tel: (83) 998.499.672

Pedidos por transferência ou depósito bancário:
Banco do Brasil
Agência 1619-5
Conta 41626-6.

Envie por e-mail cópia do comprovante de depósito e o endereço para entrega.

Contato
marcadefantasia@gmail.com
www.marcadefantasia.com

Fevereiro de 2017

Lugar comum: estudos narrativos transmídia III

Lugar comum: estudos narrativos transmídia III
Marcelo Bolshaw
Série Veredas, 38
Paraíba: Marca de Fantasia, 2017. 106p. Digital
ISBN 978-85-67732-69-5


Baixe aqui: Lugar comum

O presente livro faz parte de uma trilogia sobre estudos narrativos, que inclui ainda Mimesis e Simulação (2015) e Universos sci-fi audiovisuais (2016) – ambos publicados pela Marca de Fantasia. Apesar de investigar filmes, games e quadrinhos isoladamente, os dois livros anteriores se pretendem uma reflexão teórica sobre o caráter transmídia das narrativas atuais. Já Lugar comum, é formado por quatro textos, além do prefácio:

"Narrativa midiática – a mediação dos acontecimentos" argumenta que a narratividade é uma prática social, uma mediação entre os acontecimentos e o público. Ao contrário do estruturalismo que viu a narrativa como um gênero discursivo, defende-se aqui que a noção de ‘Narrativa’, entendida como uma forma de representação dos acontecimentos reais ou imaginários, é uma estrutura cultural mais abrangente, de origem psicológica e universal. Para tanto, revisa-se as principais contribuições teóricas para os Estudos Narrativos e se redefine narrativa como ‘a mediação dos acontecimentos’.

"Quem é o culpado? - o que os seriados policiais nos ensinam"
discute o efeito de sentido das narrativas de ficção científica policial, à luz da noção de Ablução – criada por Charles Pierce e desenvolvida por Umberto Eco. Tem como objetivo descrever as tecnologias forenses das séries Law and Order, CSI: investigação criminal, NCIS e Criminal Minds.

"I love Castle - Quando a narrativa estuda a narratividade", que estuda Castle (2009-2016), uma série de televisão americana produzida e exibida pela ABC. O seriado conta a história de Richard Castle (Nathan Fillion), um escritor bem-sucedido de romances policiais, e Kate Beckett (Stana Katic), uma detetive de homicídios de Nova Iorque.

E, finalmente, o texto "Once upon a time – protagonismo coletivo transdimensional", que investiga a estrutura narrativa da telenovela Once upon a time que mescla contos de fadas em uma narrativa de aventura romântica.

Todos os caminhos levam sempre ao mesmo lugar comum: somos as histórias que contamos reinterpretando aquelas que nos foram contadas. Porém, a consciência existencial e metodológica desta simples verdade ainda não é senso comum. E minha intenção é a de celebrar esse lugar comum de destino final de todas as narrativas, nunca me esquecendo de agradecer a todos que colaboraram com a realização deste trabalho.

O autor

Marcelo Bolshaw Gomes é jornalista, Doutor em Ciências Sociais e Professor de Sociologia da comunicação na Graduação de Jornalismo, Publicidade e Rádio/TV e de Metodologia científica em pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia da UFRN. Escreve sobre teoria narrativa e séries de TV e histórias em quadrinhos.

   Mais Maria pela Marca de Fantasia
Mimesis & simulação: estudos narrativos transmídia I
Marcelo Bolshaw Gomes.
Universos sci-fi audiovisuais: estudos narrativos transmídia II
Marcelo Bolshaw Gomes.
Diacronia: ensaios de comunicação, cultura e ficção científica
João Matias de Oliveira Neto, Wander Shirukaya (orgs.)
Crossmídia e Transmídia no Jornalismo: convergência, memória e hipermídia no Globo Esporte
Allysson Viana Martins
As (in)definições críticas da Ficção Científica brasileira contemporânea
Arnaldo Pinheiro Mont'Alvão Júnior