Editor: Henrique Magalhães
Rua Maria Elizabeth, 87/407
João Pessoa, PB. 58045-180
Brasil
Tel: (83) 8885.1211

Pedidos por transferência ou depósito bancário:
Banco do Brasil
Agência 1619-5
Conta 41626-6.

O preço das publicações já inclui a postagem como carta simples.

Envie por e-mail o número da agência onde for feito o depósito, seu pedido  e o endereço para entrega.

Contato
editora@marcadefantasia.com
www.marcadefantasia.com











Lugares in-comuns

Lugares in-comuns
Jaguar
Série Biografix, nº 1
João Pessoa: Marca de Fantasia, 2009. 76p. 14x20cm.
ISBN 978-85-87018-71-7
<cancelado>

O cartunista Sérgio Jaguaribe, conhecido por Jaguar, foi um dos fundadores do tabloide humorístico O Pasquim, no final da década de 1960, considerado um dos maiores fenômenos da imprensa brasileira. No Pasquim Jaguar publicava o simpático e corrosivo ratinho Sig, com suas frases de efeito e tiradas humorísticas. Foi também no jornal que surgiu Lugares in-comuns, série de tiras irreverentes e hilárias publicada semanalmente.

Jaguar lançou vários livros, dentre os quais a primeira edição de Lugares in-comuns, compilação das tiras editada pela editora Codecri – a mesma do Pasquim – em 1979, além de Átila, você é bárbaro, Nadie es perfecto, Ipanema, se não me falha a memória e Confesso que bebi, sendo este um roteiro etílico sentimental da cidade do Rio de Janeiro.

As tiras que publicamos é uma co-autoria de Jaguar, no traço, e Ivan Lessa, no texto, parceria que se imortalizou nas páginas do Pasquim, cuja sintonia se constata nesta surpreendente série. Lugares in-comuns explora de forma irônica os chavões, os ditos, as frases feitas e tiradas filosóficas populares, tão cheios de inventividade, sabedoria e, por que não?, lugares comuns. A faceta de traduzir ao pé da letra esses ditados tem o efeito irresistível do humor, mostrando o absurdo de certas situações que de tanto serem repetidas acabam nos parecendo naturais. Desse modo, tocar de ouvido deixa de ser tocar por intuição para tocar com o instrumento colado na orelha. Esse tipo de coisa até parece simplória, mas vista pelo ângulo humorístico resulta numa sacada genial.

Num tempo em que qualquer discurso tinha a contingência de ser político, como era comum aos textos, às charges e cartuns que pululavam no Pasquim, certamente os Lugares in-comuns devem ter chocado certas sensibilidades militantes esquerdistas. A ousadia de Jaguar e Ivan Lessa estava também aí, em se permitirem a derrisão, a galhofa quando a regra era se levar a sério, ainda que sob a chancela do humor.

A série Biografix, proposta por Wellington Srbek e Henrique Magalhães, tem como objetivo resgatar o trabalho dos mestres dos quadrinhos e humor gráfico brasileiros, mostrando às novas gerações alguns fragmentos das obras que tendem a se perder no esquecimento devido ao mal crônico do descompromisso dos editores comerciais. A retomada dessa série de Jaguar, portanto, não poderia ser mais oportuna.

 

Nota de esclarecimento 

Marca de Fantasia suspende a produção de livro de Jaguar

A edição do livro Lugares in-comuns, de Jaguar, foi contestada pela editora Desiderata, que tem contrato de exclusividade com o cartunista. Em telefonema no dia 9 de julho de 2007, a senhora Martha Mamede, representante da Desiderata, proibiu a distribuição e venda do álbum lançado pela Marca de Fantasia, alegando que estava em seus planos lançar este trabalho e que a produção da editora independente iria tirar seu público.

As justificativas da Marca de Fantasia são de que a edição do livro de Jaguar tem o caráter de resgate da memória do cartum brasileiro, sem fins lucrativos e é destinada a colecionadores e leitores do circuito dos fanzines, o que de forma alguma afeta o mercado editorial. Por outro lado, a produção independente teria uma tiragem inicial de 200 exemplares, podendo chegar a 500, de acordo com a demanda. Apesar disso, a posição da editora Desiderata foi intransigente, alegando que o autor precisa comer e pagar suas contas e que não é esse tipo de edição que lhe vai dar sustento.

Diante desse tipo de argumento, resolvemos acatar o que rege o contrato entre Jaguar e a editora Desiderata e suspender a produção do livro pela Marca de Fantasia, esclarecendo ao público os caminhos acertados anteriormente por nós e o autor, Jaguar.

Há um ano, em meados de 2006, fizemos o primeiro contato por telefone com Jaguar, quando ele morava em Brasília, propondo-lhe a edição de Lugares in-comuns, lançado pela editora Codecri em 1979 e jamais reeditado. Jaguar concordou com a publicação, ciente que se tratava de uma produção independente, sem fins lucrativos, dirigida ao circuito paralelo de edição. Para isto, lhe seriam destinados os 10% de direitos autorais a ser pagos em exemplares do livro. O acordo verbal, no entanto, deveria ser depois ratificado por meio de contrato, que lhe foi enviado em junho de 2007, com uma prova do livro.

Neste período, Jaguar assinou contrato de exclusividade com a editora Desiderata, mudou de endereço para o Rio de Janeiro e não tivemos mais contato. Quando foi possível encontrá-lo, em junho de 2007, solicitei-lhe novamente autorização para a publicação do livro, dizendo que a produção estava em andamento. Ele alegou que agora a situação era outra, por causa do contrato com a Desiderata. Após reforçarmos o caráter não comercial de nossa editora, Jaguar concordou novamente com a edição, já que isto não iria se confrontar com os interesses comerciais da Desiderata.

Lamentamos que o meio empresarial tenha uma visão tão estreita da veiculação dos bens culturais, visando apenas o lucro, sem se dar conta que a veiculação paralela da obra pode levar mais leitores para outros produtos do gênero produzidos com fins comerciais.

Lamentamos a postura de Jaguar, que não se dispôs a interceder em favor da Marca de Fantasia, alegando que não mandava mais em sua obra, que quem decide tudo é a Desiderata. É incrível como os interesses pecuniários continuem ainda hoje acima da integridade (no sentido de plenitude, inteireza) autoral.

E lamentamos a frustração por não contar com o título Lugares in-comuns em nosso catálogo, que além de um justo resgate cultural era uma produção afetiva, o reconhecimento e a admiração de fã pelo trabalho de quem consideramos genial.

Henrique Magalhães – editor

   Mais álbuns da Série Biografix pela Marca de Fantasia
A Caravela
Nilson
2007. 48p. 14x20cm. 
As navegações portuguesas sob um olhar crítico e bem humorado.
Shima: HQs clássicas de um samurai dos quadrinhos
Julio Shimamoto

2007. 68p. 14x20cm. 

HQ
do mestre Shima.
Você sabia?
Edson Rontani
2007. 76p. 14x20cm. 

Curiosidades ilustradas inspiradas no estilo almanaque.
No rastro de Masamune
Luiz Saidenberg
2008, 68p. 14x20cm.
A busca do samurai por uma espada perdida.
Os maiores sucessos do Arroz Integral
Cleuber
2009, 64p. 14x20cm.
Tiras enfocando o mund
o do rock.




 INDEX  EDITORIAL  ÁLBUNS  LIVROS  REVISTAS  CAMARADAS